A importância da Biossegurança nos consultórios odontológicos

Quando o assunto é saúde, a prevenção é o melhor remédio. Afinal, sabe-se que os consultórios de odontologia são ambientes susceptíveis a contaminações de bactérias que podem ser oriundas da boca do paciente, de gotículas eliminadas durante os procedimentos, das mãos dos cirurgiões dentistas ou dos instrumentos e equipamentos do consultório. Por isso mesmo, é essencial estar atento aos procedimentos que podem evitar problemas e manter em segurança todas as pessoas envolvidas nesse universo. Vamos falar sobre Biossegurança?

 

O que é Biossegurança?

 

Biossegurança em Odontologia é o conjunto de procedimentos adaptados ao consultório com o objetivo de dar proteção e segurança ao paciente, ao dentista e sua equipe. São regras e normas pré-estabelecidas que reduzem os riscos biológicos em funções em que o profissional fica exposto a material orgânico, como sangue, saliva e dejetos.

 

Medidas Básicas da Biossegurança

 

A Biosseguraça possui uma série de medidas e procedimentos. A mais comum e primária delas é a vacinação. Todos os profissionais envolvidos no trabalho em um consultório odontológico devem ser imunizados contra as principais doenças a que estão expostos, como: hepatite B, febre amarela, sarampo, caxumba e rubéola, tuberculose, difteria e tétano e influenza.

 

Atenção: a exigência das vacinas pode mudar de acordo com a sua região.

 

Outra medida muito conhecida é a utilização dos EPI’s – Equipamentos de Proteção Individual. São itens essenciais no dia a dia de um consultório odontológico, como: máscara, gorro, óculos de proteção, luvas de procedimento e jaleco.

 

Além disso, existem os métodos de eliminação de microrganismos dos materiais e ferramentas odontológicas:

- Assepsia: são medidas adotadas para impedir que determinado local seja contaminado

- Anti-sepsia: eliminação das formas vegetativas de bactérias patogênicas de um tecido vivo

- Limpeza: remoção de sujeiras para redução de microrganismos presentes em superfícies. É um procedimento que deve ser realizado antes da desinfecção e/ou esterilização

- Desinfecção: eliminação de microrganismos patogênicos de seres inanimados, sem atingir necessariamente os esporos

- Esterilização: processo que elimina todos os microrganismos (esporos, bactérias, fungos e protozoários) por meios físicos ou químicos.

 

Em partes não esterilizáveis dos equipamentos, preconiza-se fazer uma desinfecção das superfícies com álcool 70% (ou 770 GL), solução alcoólica de clorexidine (2 a 5% em álcool a 70%), compostos sintéticos do iodo, compostos fenólicos ou hipoclorito ou sódio (0,5%) dependendo da resistência do material que reveste a ferramenta.

 

Biossegurança: o desconhecimento é o que traz o risco

 

Pesquisas divulgadas pela Organização Mundial de Saúde revelam que os profissionais de odontologia ocupam o 3° lugar entre os profissionais mais infectados no ambiente de trabalho, em função de um dado alarmante: 1/4 dos pacientes que vão aos consultórios, carregam em si diversas enfermidades que podem ser passadas aos outros pacientes ou ao dentista.

 

Ainda que o dentista se preocupe em esterilizar todos os equipamentos e ferramentas, tenha lavado suas mãos corretamente, esteja usando luvas, máscara e óculos de proteção, alguns detalhes podem arruinar toda a sua prevenção. Como por exemplo, não ter desinfectado o refletor sem barreira ou um material que fica dentro das gavetas e que não sofre autoclavagem. O simples reposicionamento do equipamento já é passível de contaminar todo o resto.

 

Aliás, o profissional não pode se esquecer nunca do aerossol, que é capaz de contaminar todas as superfícies expostas na sala. Uma alternativa eficiente é aplicar no paciente um bochecho a base de clorexidina prévio ao atendimento. Essa ação pode reduzir até 95% da contaminação pelo aerossol.

 

A verdade é que o princípio de biossegurança é uma questão de consciência profissional e deve ser realizado religiosamente, sem distinção de paciente.

 

Biossegurança: vital para qualquer consultório

 

A Biossegurança é essencial para qualquer consultório odontológico pois, ela cuida da segurança de todas as pessoas quando o assunto é o risco biológico. Seguir seus procedimentos e regras corretamente previne a transmissão de doenças, reduz o risco ocupacional e de infecção cruzada e também diminui os riscos de penalização legal e criminal perante a justiça. Sendo assim, o responsável técnico pelo consultório deve ter conhecimento profundo sobre o tema.

 

Para ajudar os profissionais na difícil tarefa de deter as infecções dentro do consultório odontológico, a Orto Dente conta com diversos produtos, desde embalagens para esterilização até indicadores bacteriológicos e EPIs.

 

 

Ficou alguma dúvida? Compartilhe conosco nos comentários. 

Publicado em Novidades Por

Orto Dente